Marx, O Manifesto De 1848 E A Revolução

06 May 2019 12:27
Tags

Back to list of posts

<h1>Os sete Passos Que Segui Pra Ser Aprovado Veloz</h1>

<p>O ano de 1848, tamb&eacute;m denominado como “48 Vermelho”, foi , no que toca as coisas da pol&iacute;tica, o mais espetacular e s&eacute;rio da Europa no s&eacute;culo XIX. Atravessar Num Concurso P&uacute;blico Em um Ano! Utopia Ou Realidade? aconteceu a &uacute;nica revolu&ccedil;&atilde;o geral do continente, pontilhando ainda em outros rinc&otilde;es da terra. Ficou marcado assim como por um documento bomb&aacute;stico: “O Manifesto do Partido Comunista” (Manifest der Kommunistischen Partei), redigido em Bruxelas por Karl Marx e Friedrich Engels e que teve resson&acirc;ncia universal.</p>

<p>Nascido na cidade de Trier, na Alemanha renana, em 1818, em uma fam&iacute;lia de judeus emancipados, Karl Marx doutorou-se em Filosofia na Institui&ccedil;&atilde;o de Berlim. Em 1842, ficou editor da Gazeta Renana (Rheinische Zeitung), defendendo posi&ccedil;&otilde;es democr&aacute;ticas radicais. Dr. Marx agrega-se um m&aacute;ximo de profundidade filos&oacute;fica com um esp&iacute;rito mordaz. Sonhe Rousseau, Voltaire, Holbach, Lessing, Heine e Hegel confundidos em uma s&oacute; pessoa!</p>

<p> Concursos Abertos E Dicas De Estudos , em fevereiro de 1848, quando, no dia 22, estourou a revolu&ccedil;&atilde;o em Paris. O rei Lu&iacute;s Felipe, que reinava h&aacute; dezessete anos, renunciou e exilou-se, e um governo provis&oacute;rio composto por republicanos radicais, liberais e socialistas foi formado. Marx, expulso pela pol&iacute;cia belga, foi convidado a ir para o pa&iacute;s vizinho. Escreveram-lhe: “a tirania baniu-vos, a Fran&ccedil;a livre abre-vos as tuas portas”.</p>

<p>No momento em que a revolu&ccedil;&atilde;o atingiu Berlim, Marx resolveu reverter &agrave; cidade de Col&ocirc;nia, na Alemanha renana. Os 1000 exemplares iniciais do “Manifesto” entraram pela primeira vez pela Alemanha levados pelos exilados, sendo distribu&iacute;dos em in&uacute;meras cidades, e seus trechos foram reproduzidos pela imprensa radical, alcan&ccedil;ando desse jeito amplos setores sociais. A Revolu&ccedil;&atilde;o Industrial pela Inglaterra do s&eacute;culo XVIII provocara uma gigantesco expans&atilde;o das for&ccedil;as produtivas, lan&ccedil;ando-a como o superior e mais grande imp&eacute;rio at&eacute; portanto famoso. A Revolu&ccedil;&atilde;o Industrial tornou a Inglaterra dona do mais pujante parque fabril jamais visto e centro da maioria dos avan&ccedil;os tecnol&oacute;gicos do s&eacute;culo XIX.</p>

cursos-psicologia-organizacional.jpg

<p>Ao mesmo tempo que o progresso tudo transformava, os antigos artes&atilde;os se viram arruinados pela concorr&ecirc;ncia das f&aacute;bricas e reduziram-se a uma vida desprez&iacute;vel. No in&iacute;cio os trabalhadores ingleses protestaram contra aquele estado de coisas de um jeito muito primitivo: simplesmente destru&iacute;am as m&aacute;quinas, como se elas fossem as culpadas da sua indig&ecirc;ncia.</p>

<p>Tanto Marx como Engels achavam pura perda de tempo crer que os capitalistas se comoveriam com a situa&ccedil;&atilde;o dos trabalhadores. Era preciso que os oper&aacute;rios fossem bem mais al&eacute;m do ludismo e do sindicalismo. Esperavam que esses, em uma gradativa amplia&ccedil;&atilde;o da tua consci&ecirc;ncia, revolucionassem a sociedade inteira. O “Manifesto” comp&otilde;e-se de tr&ecirc;s partes (Burgueses e Prolet&aacute;rios; Prolet&aacute;rios e Comunistas; e Literatura Socialista e Comunista) e sua edi&ccedil;&atilde;o original tinha vinte e tr&ecirc;s p&aacute;ginas impressas em alem&atilde;o g&oacute;tico, sem que os nomes dos autores constassem pela capa.</p>

<p>Como observou Joseph Schumpeter, ele “&eacute; o prel&uacute;dio de todo o servi&ccedil;o ulterior de Marx”. Tem&iacute;vel, eloq&uuml;ente, indignado, mobilizador, estupendo, finalmente, o Manifesto se tornou o mais famoso escrito pol&iacute;tico contempor&acirc;neo. “Um espectro ronda a Europa, o espectro do Comunismo! ”; a frase de abertura do texto foi uma das que mais impacto causou. Marx desenvolve sua teoria de que toda hist&oacute;ria at&eacute; ent&atilde;o conhecida &eacute; consequ&ecirc;ncia da batalha de classes (Klassenkampf): escravo contra senhor, servo contra bar&atilde;o, oprimidos contra opressores. No presente, no universo moderno, este conflito se oferece entre o proletariado e os capitalistas, em raz&atilde;o de os trabalhadores n&atilde;o passam de “escravos assalariados”.</p>

<ul>

<li>98 RE:Anexos e Predefini&ccedil;&otilde;es sobre o assunto os ministros do Brasil</li>

<li>119 DELGADO, Maur&iacute;cio Godinho. Manual de Correto do Trabalho. S&atilde;o A Import&acirc;ncia Da Profissionaliza&ccedil;&atilde;o Da Gest&atilde;o Em Corpora&ccedil;&otilde;es Familiares De An&atilde;o Porte , p. 904</li>

<li>5 Galaxy Eleven 5.1 Kazeruma Woorg</li>

<li>Atendimento on-line, presencial ou por telefone</li>

<li>1 Conceito de Estado e tuas caracter&iacute;sticas</li>

<li>Criar, reduzir e editar arquivos</li>

</ul>

<p>Enalteceu a revolu&ccedil;&atilde;o burguesa, que “desempenhou na hist&oacute;ria um papel altamente revolucion&aacute;rio” ao destruir o universo feudal, impondo a l&oacute;gica “fria do interesse e do lucro”, fazendo com que todas as rela&ccedil;&otilde;es humanas se tornassem mercadoria. Capes Descredencia Cursos Em Universidades De Ponta o avan&ccedil;o eficiente nos conduziria ao mercado mundial e que as na&ccedil;&otilde;es capitalistas mais adiantadas arrastariam todas as outras, mais atrasadas, pra dentro da civiliza&ccedil;&atilde;o. A burguesia, originada nas estruturas urbanas medievais, foi a enorme impulsionadora do progresso t&eacute;cnico-cient&iacute;fico e dominava o epis&oacute;dio econ&ocirc;mico e pol&iacute;tico da tua data. Decorrente desta hegemonia, todas as rela&ccedil;&otilde;es jur&iacute;dicas, filos&oacute;ficas e religiosas resultam disso.</p>

<p>Todavia, ponderou Marx, era uma categoria condenada. O capitalismo concentrava riquezas e propriedades de um lado e mis&eacute;ria e pauperismo do outro, levando-o a uma inevit&aacute;vel recess&atilde;o social. A amplia&ccedil;&atilde;o da massa de explorados e teu crescente desespero seriam o combust&iacute;vel que incineraria a infraestrutura burguesa. Os prolet&aacute;rios organizados num partido revolucion&aacute;rio aboliriam a dom&iacute;nio privada dos meios de produ&ccedil;&atilde;o, afastariam a burguesia do poder e implantariam a na&ccedil;&atilde;o socialista sem classes.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License